Archive for the ‘Notícias/Novidades’ Category

PostHeaderIcon Cientistas chineses teletransportam fótons por quase 100 quilômetros

site: http://revistafisica.blogspot.com.br/2011/04/o-gato-de-schrodinger-e.html

"A informação no teletransporte quântico, através do spin de uma partícula ou a polarização de um fóton, é transferida de um local para o outro, sem que ocorra o deslocamento por um meio físico. Não há transferência de energia nem de matéria."

 

Muitos conhecem a ideia do teletransporte através da série Star Trek (1966), baseada em contos escritos por Gene Roddenberryonde o Capitão Kirk, Sr. Spock e Dr. McCoy se movimentavam de sua nave para a superfície de um planeta ou para outras naves com uma facilidade incrível e com baixo custo de filmagem, pois era um truque cinematográfico fácil de fazer, muito mais barato que construir a maquete de uma pequena nave.A ideia do teletransporte sempre nos deixou interessadose curiosos. Poder ir e vir rápido, sem transito, sem tumulo, nos teletransportar no espaço. Ah que legal!

 

 

Segundo a Wikipédia

“O teletransporte ou teleporte seria o processo de remoção de objetos de um lugar para outro com a transformação da matéria em alguma forma de energia e sua posterior reconstituição em outro local, baseadonafamosa lei E=MC².

É importante ressaltar que teletransporte como definido aqui e na ficção científica, não tem relação com teletransporte quântico, um termo técnico-científico utilizado na Física quântica para denotar transporte de informação.”

 

Saiu na Revista Galileu uma materia sobre este assunto, tratavasobre o teletrasportedefótons.

Abordaremos alguns tópicos intessantes da matéria.

Na equipe que realiza as pesquisas estão físicos da Universidade de Ciência e Tecnologia da China, em Xangai, em 2010 eles teletrasportaram fótons por uma distância de 16 quilômetros, e agora eles conseguiram de novo porém por um distancia de 97 quilômetros. Concordemos, é um grande avanço!

Neste trecho eles explicam como funciona a tecnologia do teletransporte.

“A tecnologia funciona da seguinte maneira: a idéia não é que o objeto em si seja teletransportado, mas sim a informação que o descreve. Eles utilizaram um laser de 1,3 Watt de potência, movendo o emaranhado de 1.100 fótons, em um processo que durou 4 horas. As partículas viajam de um lugar para o outro em forma de rede, e, mesmo com os 4 mil metros de altitude do lago, as vibrações do ar fizeram com que alguns fótons não chegassem no outro lado. Outro fato que contribui para que algumas partículas “errassem o alvo” foi o alargamento natural que o feixe de luz sofre enquanto viaja.”

O texto traz também um exemplo de como essa façanha funcionaria e ajudaria, que seria a velocidade da transmissão das informações entre os satélite e a Terra, que eles descrevem como ” uma velocidade impensada para os dias de hoje”.

 

Leia a noticia: “Cientistas chineses teletransportam fótons por quase 100 quilômetros”

Site da Imagem:  http://revistafisica.blogspot.com.br/2011/04/o-gato-de-schrodinger-e.html

PostHeaderIcon Hélio está cada vez mais escasso no Planeta Terra

Os balões de festa, são uma das aplicações mais conhecidas do Hélio; de acordo com Robert Richardson, vencedor do Prêmio Nobel de Física em 1996 "se ele fosse vendido corretamente custaria em torno de 100 dólares".

É cada vez mais previsível que o Hélio esta se tornando escasso no planeta. Robert Richardson ganhador do Premio Nobel em 1996, afirmou que este gás poderá desaparecer em 25 anos. O problema é que este gás nobre tem o menor ponto de ebulição, fica difícil encontrar um elemento similar á ele, o que se torna um problema; além do seu uso em balões de aniversário, por possuir um baixo ponto de fusão o Hélio ele auxilia no resfriamento e posteriormente na fabricação de LCDs e também de fibras óticas. Na medicina atua na ressonância magnética e como agente criogênico; enfim são muitas as suas utilizações em nosso cotidiano.

Mesmo sendo a segunda substância abundância no Universo (um pouco escasso na Terra, mas abundante no sol), em nosso planeta sua extração se dá por meio da exploração de rochas, em gases vulcânicos e também pode ser encontrado nos campos de gás natural sendo formado pela decomposição dos elementos radioativos. O comprometimento dele é devido ao seu uso inadequado, inalá-lo para afinar a voz por simples diversão ou em balões de festa, sendo que estão cada vez menores suas reservas no mundo.

O maior fornecedor desta substancia é os Estados Unidos, responsável por 80% de sua distribuição, o que faz a um baixo custo. A lei que tem por finalidade a determinação da Reserva Nacional do país  em Amarillo no Texas deve esgotar-se até 2015. Uma matéria do Jornal The New York Times comenta sobre esta legislação, e sobre a atual situação do Hélio.

Ressaltando apenas uma informação: Não  existe produção artificial  do gás Hélio, então seu esgotamento irá comprometer, desde a serviços clínicos hospitalares à pesquisas da Nasa e na tecnologia como um todo.

Há matérias muito interessantes sobre aplicações do Hélio como no site da Terra, e também uma publicação antiga no Jornal da Ciência, mas que aborda bem o assunto e suas consequências.

 

Robert Coleman Richardson-Recebeu o Nobel de Física de 1996, pela descoberta da superfluidez no hélio 3.

Créditos: Aniele de Moura.

PostHeaderIcon Kodak possuía em seu prédio reator atômico

Uma publicação feita pela revista INFO  feita a partir da divulgação de uma notícia no jornal norte americano Democrat & Chronicle, que informava  sobre a existência de um reator atômico no prédio da Kodak em Rochester no estado de Nova York.

Prédio da Kodak que manteve por cerca de 30 anos um reator nuclear, do qual poucos sabiam de sua existência.

Encontrado no porão do prédio da empresa Kodak um reator do tamanho aproximadamente de uma geladeira. Neste continha urânio enriquecido, o mesmo que usam para fabricar ogivas nucleares. O mais impressionante é que a máquina foi construída por volta dos anos 70, e, poucos dos que lá trabalhavam sabiam da existência do reator (alguns dos que partilhavam desta noticia eram alguns engenheiros) sendo que sua chegada se dava por meio de corredores até a parte subterrânea. A descoberta veio a tona por parte de um funcionário que descobriu e trouxe a história á público.

O reator era utilizado para testes de radiografia à base de nêutrons, o que futuramente auxiliaria na qualidade nos sistemas de formação da imagem das fotografias. Ainda segundo eles quando a maquina era ligada seus funcionários não permaneciam por perto da maquina.

Pelo que se sabe não há registros de acidentes envolvendo funcionários da empresa. Este reator estava desativado desde 2006, mas ao contrario do que muitos pensaram a Kodak possuía alguns documentos americanos na web sobre a existência do equipamento; o fato é que segundo a politica de antiterrorismo dos Estados Unidos poucas noticiam são mencionadas sobre o local destas maquinas.

A autorização da Kodak em manter seu reator ativado por tanto tempo é que utilizava em torno de 3,5 Kg de uranio, o que relativamente é uma pouca quantidade. O jornal publicou ainda que a decisão da desativação deste reator partiu da própria empresa devida a sua crise econômica, posto que foram substituídas as fotografias químicas pelas digitais.

A matéria original pode ser encontrada na pagina do jornal Democratic & Cronicle ou então a matéria feita pela revista Info.

Créditos: Aniele de Moura

 

PostHeaderIcon Vírus geram eletricidade e podem ser solução para smartphones

notícias/novidades

 

Notícia da Revista Galileu.

 

Abordarei os pontos importantes e interessantes do matéria.

Devido a quantidade de funções dos smartphones suas baterias começam a duram menos, então, devemos carregar nosso aparelho frequentemente, porém deixa-lo na tomada parece uma tarefa difícil.

Esta matéria fala sobre o vírus Berkeley, que foi geneticamente modificado.

Este é um trabalho que a universidade de Berkeley esta desenvolvendo, se trata de uma tecnologia que facilita a forma de carregar do aparelho. Baseada em conversão de energia, a matéria traz o exemplo de um papel fino grudado na sola de seu sapato onde você gera energia e a transfere para seu gadgets. Por meio de um vírus inofensivo.

Neste parágrafo é explicado como funciona esses sistemas que tem como base os vírus:

“Os vírus, geneticamente modificados, são capazes de converter energia mecânica em elétrica e transmiti-la através de um eletrodo pequeno, do tamanho de um selo. Esse gerador é o primeiro a produzir eletricidade coletando propriedades “pizoelétricas” de um material biológico. Essa tal de pizoeletricidade nada mais é do que a energia gerada através de atrito.”

 

É considerada uma ótima descoberta, pois assim podemos, nas ações mais simples do nosso dia-dia,  gerar energia mecânica que é convertida em elétrica limpa, “basta que a superfície dos objetos esteja coberta por esse vírus”.

 

Veja o vídeo que foi postado na Revista Glileu junto a matéria “Vírus geram eletricidade e podem ser solução para smartphones”

 

Referencia:

http://revistagalileu.globo.com/

PostHeaderIcon Anemia falciforme: DESAFIOS E AVANÇOS NA BUSCA DE NOVOS FÁRMACOS

notícias/novidade

Anemia falciforme

Hemácia normal                 e           hemácia falciforme

Considerada uma doença do sangue,  hereditária, que causa ma formação nas hemácias – glóbulos vermelhos –  ficando em forma semelhante a de uma foice, de onde deriva o nome falciforme.  Essas células tem sua membrana alterada e rompem-se facilmente, causando anemia. É prejudicial pois causa deficiência do transporte de oxigênio no individuo, e reduz a expectativa de vida.

            A expectativa de vida é reduzida pois a Anemia falciforme pode causar complicações como  doenças das vias biliares,  cardiomiopatia restritiva  e câncer de intestino.

“ ANEMIA FALCIFORME: DESAFIOS E AVANÇOS NA BUSCA DE NOVOS FÁRMACOS”[1],  de Jean Leandro dos Santos, é uma matéria que saiu recentemente na ‘Revista Química Nova’ que trata sobre o assunto Anemia Falciforme. A matéria traz no inicio uma pequena introdução sobre o assunto a ser  tratado.

 

“Doença Falciforme (DF) é uma doença caracterizado por uma mutação pontual (GTG - GAG) no codão sexto do gene da globina gama levando a uma substituição de glutâmico ácido por uma valina na cadeia β da hemoglobina. Apesar do progressoenorme no conhecimento molecular da doença nos últimos anos, poucos recursos terapêuticos foram desenvolvidos. Atualmente, o tratamento é feito principalmente com o agente anticancerígenohidroxiuréia. esta revisão resume os conhecimentos atuais sobre possíveis alvos e novas abordagens para os compostos de descoberta de novos para tratar os sintomas de SCD.”

 

 

Citarei alguns pontos importante e interessantes da meteria.

Na introdução o autor escreve sobre as hemácias. São produzidas pela medula óssea, vivem aproximadamente 120 dias, são constituídas por moléculas hemoglobina (Hb) cuja a principal a função é o transporte de oxigênio e gás carbônico para todo o corpo. Traz uma imagem que mostra as

subunidades de cadeias globínicas, cada uma ligada a um grupo heme, ligados a um átomo de ferro central (Fe+2), responsável pela ligação com oxigênio.

Representação esquemática da hemácia, hemoglobina e grupo heme”(imagem retirada da matéria)

 

 

A matéria explica também, na sua introdução, por que e como as células de hemoglobina adquirem formato de foice.

Leia um trecho que apresenta essas informações

 

“devido a uma mutação pontual (GTG → GAG) no sexto códon do gene da β globina ocorre substituição de um ácido glutâmico por uma valina. Essa modificação faz com que em estados de baixos níveis de oxigênio haja exposição do resíduo hidrófico βVal6 que interage com βPhe85 e βLeu88 do grupo heme de outra molécula de HbS. Essa interação promove a polimerização das mo­léculas de HbS, provocando alterações morfológicas na estrutura dos eritrócitos, que culminam na deformação das células, que passam a adquirir forma de foice”

 

Um dos tópicos da matéria é “MOLÉCULAS INDUTORAS DE EMOGLOBINA FETAL” que fala sobre os estudos realizados em adultos e crianças portadores do AF. Fármacos como 5-azacitidina (1) e decitabina (2) que atuam inibindo esta enzima constituem uma importante estratégia a fim de aumentar a produção de HbF ( hemoglobina fetal ) (Figura 3).

Estruturas químicas de algumas moléculas indutoras da síntese de hemoglobina fetal”

 

A Matéria traz muitos outros tópicos interessantes, e vale a pena dar uma olhada. Como, “MOLÉCULAS MODIFICADORAS DA ESTRUTURA DA HEMOGLOBINA S” e “MOLÉCULAS QUE AUMENTAM A BIODISPONIBILIDADE DE ÓXIDO NÍTRICO “

 

 

 

 

Referencia

http://www.quimicanova.sbq.org.br/qn/qnol/2012/vol35n4/24-RV11313.pdf

PostHeaderIcon Eso divulga imagem da galáxia Centauros A

Divulgada hoje, quarta feira (16)  pelo Observatório Europeu do Sul (ESO) uma imagem muito detalhada da Galáxia Centaurus A. Esta pode ser considerada como uma das mais profundas até o presente momento. Segundo coordenadores da ESO a foto foi obtida a partir de 50 horas de duração.

O telescópio responsável por tal imagem é o  MPG/ESO de 2,2 M, que esta instalado no Chile. O ESO é uma das mais importantes organizações financiadas pela europa para o estudo da astronomia. A galáxia Centaurus A é uma galáxia elíptica que, possui um buraco negro em seu centro e esta situada a cerca de 12 milhões de anos- luz da na constelação Centauro. Tal distinção entre as outras galáxias é que esta, é a radio galaxia mais forte do céu.

Estudiosos acreditam que o centro (núcleo) muito brilhante seja composto estrelas velhas e frias.  Ainda, segundo estes o buraco negro situado em seu centro é responsável pelo jatos de radio emitidos, considerando que a sua massa é 100 milhões de vezes a massa do sol. A faixa escura possui grandes quantidades de estrelas jovens e poeira. O brilho vermelho emitido por jovens estrelas é resultado de nuvens de Hidrogênio (onde se formam as estrelas). Estas características associadas as emissões de radio podem explicar o fato desta galáxia ser proveniente da fusão entre duas galáxias.

A ESO disponibiliza em seu site uma animação que demostra um zoom sobre a galáxia Centaurus A.

Galáxia Centaurus A foto(ESO)

Créditos: Aniele de Moura

PostHeaderIcon Usp irá investir em pesquisas com células-tronco

Segundo uma reportagem do site ig a Universidade de São Paulo pretende criar um banco de células tronco, no caso  seriam células-tronco de pluripotência induzida (IPSC) , e este seria o primeiro da América Latina. As IPSCs são células modificadas por cientistas com a finalidade de gerar qualquer que seja uma célula no o

De acordo com o Diretor de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da USP Paulo Lotufo ”Um banco como esse que vamos criar possibilitará identificar substâncias inviáveis e promissoras mais rápido, economizando muito dinheiro”.

O projeto  está voltado tanto para  respostas de devidos pacientes á certos medicamentos quanto para  a criação de um banco que possua o perfil genético da população brasileira.

Mais informações no site da ig ciência ultimo segundo.

Faculdade de Medicina USP

PostHeaderIcon Transtorno bipolar

Notícias/Novidades

Transtorno Bipolar

O que é transtorno bipolar?

O site Psicosite1 , que trata de  assuntos como doenças psicológicas traz que , Transtorno bipolar é associado a depressão, e a pouco tempo também era conhecido como psicose maníaco-depressiva, e este nome deixou de ser utilizado pois esse transtorno não apresenta sintomas de psicose. Esse transtorno deixou de ser  considerado uma perturbação psicótica para ser considerado uma perturbação afetiva. O diagnostico é feito a longo prazo, uma pessoa que  apresenta quadro de depressão  e dez anos depois apresente um episódio maníaco tem na verdade o transtorno bipolar, este transtorno é considerado uma doença.

 

Existem várias variações do distúrbio bipolar:

Tipo

Características

TIPO I

Predomínio da fase maniaca com depressão mais leve (distimia).

TIPO II

Predomínio da fase depressiva com mania mais leve (hipomania)

MISTA

Quando os episódios possuem várias características tanto de mania quanto de depressão simultaneamente

CICLOS RÁPIDOS

Quando os episódios variações humor duram menos de uma semana.

CICLOTIMIA

Os sintomas são persistentes por pelo menos dois anos, períodos em que sintomas de hipomania são leves e depressão ou distimia não são tão profundos para ser qualificados como Depressão maior.

[9]

Qual a causa da doença?

Desconhecida. Mas há fatores que influenciam, como parentes que apresentam algum tipo de transtorno, 80 a 90 % apresentam algum familiar com transtorno bipolar, mudanças que marcam, perdas ou trocas indesejadas (emprego, por exemplo).

 

Tratamento da Doença

O artigo publicado na revista Química Nova ( Vol. 35, No. 3, 627-633, 2012 )      “DETERMINAÇÃO SIMULTÂNEA DE OLANZAPINA E CLORIDRATO DE FLUOXETINA EM FORMULAÇÕES FARMACÊUTICAS POR ESPECTROFOTOMETRIA DERIVATIVA”  Escrito por Jacira Izidório de Moura e Graziella Ciaramella Moita – Departamento de Química, Centro de Ciências da Natureza, Universidade Federal do Piauí, 64049-550 Teresina – PI, Brasil.  Traz mais informações sobre o transtorno bipolar.

Vamos comentar sobre os tópicos mais interessantes deste este artigo.

O artigo se baseou em informações e resultados de experimento como a Espectrofotometria, para saber a determinação simultânea de Olanzapina e Cloridrato de fluoxetina em formulações farmacêuticas.  O cloridrato de fluoxetina (cloridrato de N-metil-γ-[4- (trifluorometil)fenoxi]-benzonopropamina), é um inibidor seletivo de recaptação da serotonina, mundialmente utilizado no tratamento de depressão,3  síndromes de compulsão e do pânico e bulimia nervosa,4  por ser mais aceitável em termos de tolerância e toxicidade.3

fenil-propilamina

 

 

A fluoxetina é uma fenil-propilamina de cadeia reta, não relacionada quimicamente e distinta farmacologicamente dos antidepressivos tricíclicos, tetracíclicos e outros. É um sólido cristalino, de coloração branca a branco-amarelada, solúvel em água na concentração de 50 mg/ml. É estável durante 24 meses, quando exposta a uma temperatura de 25, 40 ou 50.ºC.[8]

 

                        Os casos de transtorno bipolar relacionados com depressão são mais graves, o paciente passa por estados de extrema euforia, profunda depressão e adquire manias, a empresa Eli Lilly and Company lançou o comprimido Symbyax®, o fármaco obteve êxito nos seus resultados e foi o primeiro a ser aprovado  com sucesso pela FDA (Food and Drug Administration). Este medicamente é baseado na combinação do cloridrato de fluoxetina com o antipsicótico atípico olanzapina5, 2-metil-4-(4-metil-1-piperazinil)-10H-tieno(2,3-b)(1,5) benzodiaze­pina, pertencente à classe das tioenobenzodiazepinas.6

3d molecular spacefill of Olanzapine[7]
 2-metil-4-(4-metil-1-piperazinil)-10H-tieno(2,3-b)(1,5) benzodiaze­pina

 

É usado no tratamento de esquizofrenia e outras síndromes relacionadas, como o transtorno bipolar tipo I,  que é o assunto do qual estamos tratando, tem eficácia maior que outros  psicotrópicos, pois os  levar a uma melhor resposta sem os efeitos colaterais.

O dois medicamentos juntos (cloridrato de fluoxetina e olanzapina) atuam de forma favorável, o que eles fazem é aumentar o nivel dos três principais neurotransmissores (serotonina, dopamina e noradelina) estes em níves baixos podem causar depressão. Assim esses dois fármacos tornam-se mais eficazes quando comparado a qualquer componente isolado.

A espectrofotometria é interessante para as farmácias de manipulação, pois é um método rápido, simples e de baixo custo, para quantificação de misturas binárias, que apresentam bandas de absorção sobrepostas no UV-visível como, por exemplo, o cloridrato de fluoxetina e olanzapina.2

  

 

 

Referencias:

[1] http://www.psicosite.com.br/tra/hum/bipolar.htm

[2]http://www.quimicanova.sbq.org.br/qn/qnol/2012/vol35n3/32-NT11548.pdf

[3]. Fregonezi-Nery, M. M.; Baracat, M, M.; Casagrande, R.; Machado, T. M.; Miglioranza, B.; Gianotto, E. A. S.; Dalmas, J. C.; Quim. Nova 2008, 31, 1665.

[4] Reddy, B. V.; Reddy, K. V. N.; Sreeramulu, J.; Kanumula, G. V.; Chro­matographia 2007, 66, 111.

[5] http://www.lilly.com/pdf/symbyax_factsheet_revised062905.pdf

[6]. Rêgo, J. F.; Moura, J. I.; Moita, G. C.; Quim. Nova 2010, 33, 471.

[7]  http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Olanzapine3d.png?uselang=es

[8] http://www.polbr.med.br/ano05/artigo1205b.php

[9]http://pt.wikipedia.org/wiki/Transtorno_bipolar